Os métodos contracetivos não são iguais e é importante utilizar o(s) mais adequado(s)!

Todos os métodos contracetivos têm como principal objectivo evitar uma gravidez pelo impedimento do encontro entre o óvulo e o espermatozóide. Existem vários tipos de métodos contracetivos que têm graus de eficácia diferentes sendo que apenas o preservativo previne contra as doenças sexualmente transmissíveis. Fique a conhecer os vários tipos de métodos contracetivos neste artigo e se tiver dúvidas fale connosco.

O que é a pílula do dia seguinte?

A pílula do dia seguinte é um método contraceptivo de emergência, para o caso de ter ocorrido algum acidente (ex.: preservativo danificado) ou de uma relação sexual desprotegida e, por isso mesmo, só devem ser tomadas m casos de emergência e nunca como método contraceptivo regular. 1

A sua eficácia é tanto maior, quanto mais cedo for feita a sua toma. 2,3

Atualmente existem várias pílulas do dia seguinte com intervalos diferentes entre a sua toma e a relação sexual. Por exemplo, o acetato de ulipristal (ellaOne®), pode ser tomado até 120 horas após a relação sexual desprotegida, embora seja mais eficaz quando a sua toma é nas primeiras 24 horas. Já o levonorgestrel (Postinor®) deve ser tomado até 72 horas após a relação sexual desprotegida. 2

Após a toma da pílula do dia seguinte, é recomendado a utilização de preservativo em todas as relações sexuais até à próxima menstruação. 3

O que são as pílulas?

As pílulas são métodos contraceptivos hormonais que podem ser combinadas (existem 2 hormonas) ou simples (apenas 1 hormona). 1

Com a toma regular da pílula, há uma redução da dor menstrual, a menstruação torna-se menos abundante, o ciclo menstrual regulariza e a pele melhora (especialmente no que diz respeito ao acne). 1

As pílulas devem ser tomadas sempre à mesma hora e são de toma diárias. Em alguns casos, a toma é contínua, ou seja, sem interrupções. Noutros casos, a toma é durante 21 dias e há um intervalo sem toma de 7 dias. 1

As pílulas evitam gravidezes indesejadas, mas não têm qualquer efeito contra doenças sexualmente transmissíveis. 1

A pílula é o único método hormonal?

Atualmente existem outros métodos hormonais para além da pílula, tais como:

  • Adesivos transdérmicos, que são colocados semanalmente (ao fim de 3 aplicações faz-se 1 semana de intervalo);
  • Anel vaginal, que tem uma duração de 21 dias com intervalo de 7 dias;
  • Implante subcutâneo. 1

Tal como a pílula, estes métodos hormonais apenas são eficazes para evitar uma gravidez indesejada, não têm qualquer efeito contra doenças sexualmente transmissíveis. 1

O que é o preservativo?

O preservativo é um método contraceptivo de barreira, que é usado durante a relação sexual de forma a evitar uma gravidez indesejada e a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis. 14

A ideia do preservativo para evitar uma gravidez é algo que já vem desde a Antiguidade:

  • Ásia no século XV: há registo do uso de preservativos que apenas cobriam a glande do pénis.
  • Europa na década de 1490: uma epidemia de sífilis levou à utilização de panos de linho mergalhados numa solução química e posteriormente secos antes de serem usados.
  • Época do Renascimento: o preservativo, para além de linho, era feito usado o intestino e tecido da bexiga de animais.
  • Finais do século XV: comerciantes holandeses introduziram no Japão preservativos feitos em pele que cobriam o pénis por completo.
  • 1839: o processamento da borracha natural tornou-a mais elástica, assim o preservativo de borracha ganhou importância pois não rasgavam tão facilmente como os de origem animal.
  • 1920: o látex foi inventado e o preservativo de látex passou a ser o de eleição, pois era mais resistente, mais final e tinha um prazo de validade de 5 anos (enquanto que o preservativo de borracha só tinha 3 meses).
  • Ínicio da década de 1980: a descoberta da SIDA como sendo uma Doença sexualmente transmissível (DST), o uso do preservativo foi amplamente encorajado para prevenir a sua transmissão.
  • 1990: foi fabricado o primeiro preservativo em poliuretano. 4

O preservativo é desenrolado no pénis erecto do homem antes da relação sexual e forma uma barreira física que impede o contracto de sémen a mucosa do parceiro sexual. 4

Atualmente, existe uma enorme variedade de preservativos no mercado. 4

Existe outro método de barreira para além do preservativo?

Para além do preservativo masculino, existe um preservativo feminino e o diafragma como método de barreira. 1

O preservativo feminino é um dispositivo com uma das extremidades fechada e que deve ser introduzido na vagina. Tal como o preservativo masculino, este também protege contra DST. 5

Já o diafragma é um dispositivo côncavo com borda flexível, deve ser colocado antes da relação sexual na base do colo do útero. Este método de barreira não é eficaz com DST. 6

O que são os espermicidas?

Os espermicidas são métodos contraceptivos químicos usados como coadjuvantes de outros métodos 17

Os espermicidas podem apresentar-se na forma de cremes, óvulos ou espuma e são introduzidos no interior da vagina antes da relação sexual. Eles contêm substâncias químicas que matam os espermatozóides. 7

O que é o DIU?

O Dispositivo Intra-Uterino (DIU), é um pequeno dispositivo contracetivo em forma de T que é colocado no útero da mulher para prevenir uma gravidez indesejada. Este método é reversível e de longa duração (5 a 7 anos). 18

O que são os Métodos Naturais?

Os métodos naturais, também designados por métodos comportamentais, são um conjunto de métodos que utilizam as mudanças comportamentais para eliminar ou reduzir o risco de uma gravidez indesejada. Não se recorre a dispositivos nem medicamento. 19

  • Estes métodos são:
  • Calendário;
  • Temperatura Basal;
  • Muco cervical;
  • Coito interrompido. 19

Referência Bibliográficas

  1. https://www.usfvalongo.com/documentos/edu/metodoscontraceptivos.pdf
  2. https://www.ellaone.pt/pilula-do-dia-seguinte/como-funciona/
  3. https://gedeonrichter.pt/wp-content/uploads/2017/07/FI_Postinor-1500-mcg-tbl_pt_20200108.pdf
  4. https://pt.wikipedia.org/wiki/Preservativo
  5. https://pt.wikipedia.org/wiki/Preservativo_feminino
  6. https://pt.wikipedia.org/wiki/Diafragma_(contracetivo)
  7. https://pt.wikipedia.org/wiki/Espermicida
  8. https://pt.wikipedia.org/wiki/Dispositivo_intrauterino